quinta-feira, 19 de outubro de 2017

quando o inferno esteve em redor de minha casa (um desabafo)

(o que me passou pela cabeça, um desabafo)

hoje tive medo!
hoje tive muito medo das chamas
das chamas que chegaram a ser dobro da altura da nossa casa
das fagulhas que sobrevoaram o céu e que chamaram o fogo.

o barulho das chamas que faz lembrar o som do oceano
num dia de ondas agitado (que ironia).

dói ver quem mais amas
sem saber o que fazer
dói ver a impotência de quem pode fazer
mas nada faz.

não se vê nada à frente só fumo.
dói-me a cabeça e a garganta de tanto fumo.

é mais fácil dizer o que não está queimado.

quando tentei descansar, mal fechava os olhos só via chamas.

esperar pelas chamas
vê-las chegar entre os ramos das arvores
esperar por algo que tens a certeza que vem
mas que por milagre esperas que parem.

mesmo depois de tudo apagado
a dor, essa não se apaga.

ao percorrer a aldeia e os caminhos que antes percorria
a dor torna-se ainda maior.
ver o que era verde agora negro magoa tanto, tanto!
magoa como nunca pensei que magoasse.

mas eu sou uma sortuda afinal de contas.
porque eu não perdi a minha familia
porque eu não perdi a minha casa
porque nao perdi os meus animais
porque eu não perdi o que é insubstituivel.




(desculpem mas precisei de desabafar o que vivi no domingo. A minha viu-se rodeada de chamas)

Sem comentários:

Enviar um comentário